Candidatos ao governo de SC e à presidência definem estratégias na última semana de campanha
Segunda, 22 de Outubro de 2018 às 09:42
Votação no segundo turno das eleições deste ano está marcada para o próximo domingo
A uma semana do segundo turno das eleições, os candidatos ao governo de Santa Catarina preparam as últimas estratégias da disputa. Nas duas campanhas, o foco é dividido no corpo a corpo nas ruas, em entrevistas à imprensa, na participação do último debate televisivo e no horário gratuito em rádio e TV.



Entre as diferenças, Gelson Merisio (PSD) conta com a força de aliados políticos da ampla coligação que o apoia — eleitos ou não — para que a campanha chegue a todas as regiões do estado e usa os programas eleitorais para reforçar o que seria a maior qualificação do candidato contra o oponente. Já Comandante Moisés (PSL) aposta no corpo a corpo e na consolidação em entrevistas e na propaganda em rádio e TV da imagem de renovação do quadro político tradicional.

É na atuação em várias frentes, com a mobilização de candidatos, lideranças e políticos de partidos da coligação, que Merisio busca voto no corpo a corpo. A campanha não detalhou o itinerário da semana, mas há atos previstos em todas as regiões, com ou sem a presença do candidato. O pessedista também concederá entrevistas a rádios e televisões estaduais e regionais, além de participar do último debate televisivo, quinta-feira, na NSC TV, que é visto como fundamental pela coordenação. No horário eleitoral gratuito segue a estratégia de apresentar propostas e contrapor a imagem e preparação de Merisio com as do adversário.



Comandante Moisés vai intercalar a campanha nas ruas e em estúdio nessa reta final. Ele começa a semana nesta segunda com entrevistas em redes de televisão na Capital e gravações de programas para o horário eleitoral gratuito, que vai até sexta. Na terça está previsto corpo a corpo com os eleitores em Criciúma durante o dia e reunião com o setor de tecnologia à noite, em Florianópolis. A quinta será toda dedicada à preparação e à participação no último debate televisivo, na NSC TV. O encerramento da campanha está marcado para Florianópolis, no sábado à tarde.



Entre os presidenciáveis, críticas ao adversário e foco no Nordeste



Na disputa presidencial, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) também definem a agenda da reta final. Sem poder fazer longas viagens por conta da cirurgia após o atentando, Bolsonaro deve manter reuniões com correligionários e apoiadores da campanha no condomínio onde mora, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Ele recusou o convite para participar do programa Roda Viva, da TV Cultura, e também não irá aos últimos debates que eram previstos, incluindo o da Rede Globo.



A distância de grandes eventos públicos busca evitar o desgaste tanto físico quanto político do candidato, cuja campanha recentemente foi acusada de abuso de poder econômico por suposta compra de pacotes ilegais de disparo de mensagens de WhatsApp. A estratégia tem sido rebater as denúncias, em algumas entrevistas e via redes sociais, e intensificar críticas ao PT. Na TV, a propaganda tem feito acenos ao Nordeste, região em que Haddad obteve o melhor desempenho no primeiro turno.



Haddad retornou domingo para São Paulo, onde fica até esta segunda, depois de participar de vários atos de campanha no Nordeste no fim de semana. Na terça-feira o petista deve ir ao Rio de Janeiro e, na quarta, terá agendas em Minas Gerais e novamente em São Paulo. O candidato deve voltar ainda ao Nordeste, onde provavelmente ocorrerá o encerramento da campanha no sábado, em Estado ainda não confirmado.



Na estratégia, o petista tem reforçado a presença nas redes sociais com críticas e desconstrução da candidatura de Bolsonaro — tanto na internet quanto nas inserções e horário eleitoral gratuito em rádio, TV e em entrevistas. Como não haverá debates televisivos, já que o candidato do PSL declarou que não irá aos encontros, Haddad deve ter nesta segunda a última sabatina em rede nacional de televisão, no programa Roda Viva, da TV Cultura.
Fonte: Diário Catarinense / Jornal Oeste Popular SC
Imagens
Comentários