Monumento homenageia profissionais mortos na tragédia de 2007
Quarta, 12 de Setembro de 2018 às 16:30
Esculturas começaram a ser instaladas no 12º Batalhão de Bombeiro Militar de São Miguel do Oeste e lembra as vítimas do acidente em Descanso em 2007, quando 27 pessoas morreram
Ao tombarem a serviço da Lei. Nossos bravos heróis
destemidos. Esquecidos soldados da grei, Jamais sejam por nós esquecidos”. O texto faz parte
do hino da Polícia Militar de Santa Catarina, e reflete o sentimento dos
colegas e amigos dos militares (um PM e cinco Bombeiros) que morreram na
tragédia de Descanso, que em outubro de 2018 completará 11 anos.

Para lembrar
os amigos que partiram, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar em parceria com
a Associação de Praças de Santa Catarina (Aprasc) começaram a instalar um
monumento em homenagem aos militares mortos naquela noite de 9 de outubro de
2007. A obra é assinada pelo artista plástico de Descanso, Neuri Reolon

Um anjo de braços abertos e mais a estátua de seis
militares, que representam os Bombeiros e Policiais Militares que morreram na
tragédia em Descanso: o Policial Militar, Ilvânio Marcos Sehnem, e os Bombeiros
Evandro Daltoé, de Maravilha, Leonir Francisco Bagatini, Roberto Inácio
Borgheti, Carlos Roberto Françozi e Élio Moss, de São Miguel do Oeste estão
representados no monumento que ficará no quartel do 12º Batalhão de Bombeiros
Militar de São Miguel do Oeste. Em outubro de 2018, completam-se 11 anos da
tragédia que tirou a vida de 27 pessoas, entre elas agricultores, socorristas e
membros da imprensa.

O tenente do Corpo de Bombeiros de São Miguel do
Oeste, João Rudini, explica que a ideia era inaugurar o monumento quando a
tragédia completasse 10 anos. “Esbarramos em algumas dificuldades e não
conseguimos concretizar naquela época. Fomos atrás de parcerias para viabilizar
que fosse feito de outra forma, com parcerias para a questão financeira.
Conseguimos o apoio da Aprasc, que custeou toda a obra. A partir do momento que
conseguimos o apoio deles conseguimos dar andamento no projeto”, explica.

O monumento

Ao todo são seis estátuas representando os cinco
bombeiros e um Policial Militar morto no acidente, mais a imagem de um anjo com
os braços abertos, todas com quatro metros de altura, feitas de concreto.

As estátuas começaram a ser instaladas no dia 29 de agosto e até o fim desta semana devem ser concretadas. Depois disso,
deverão receber uma pintura e uma placa com o nome dos militares mortos. Também
haverá um espaço onde serão colocados os nomes de todas as vítimas dos dois
acidentes.

As estátuas são instaladas no terreno da Polícia
Militar que fica ao lado do quartel dos Bombeiros de São Miguel do Oeste. O ato
de inauguração deve acontecer no dia 9 de outubro, quando a tragédia completa
11 anos.

Lembrança

Rudini conta que além do memorial, no quartel dos
Bombeiros há um painel onde estão as fotografias dos Bombeiros que deram a vida
em serviço. “Muitos bombeiros que trabalhavam com eles ainda estão em atividade
no quartel onde temos um painel com as fotos deles, passamos todos os dias em
frente a essas imagens. Sempre são lembrados”, conta.

O tenente explica ainda que a ideia do memorial é
lembrar a todos os Bombeiros sobre os riscos da profissão, além de manter viva
a honra e a memória de quem tombou em serviço. “Não só os Bombeiros, mas os
policiais, socorristas do Samu, imprensa, todos os agricultores que morreram. É
uma forma de marcarmos na memória a homenagem às vítimas desse evento que foi
um dos mais trágicos da nossa região”, conta.
Fonte: Diário Do Iguaçu / Jornal Oeste Popular SC
Imagens
Comentários