Vento forte destrói casa no Oeste de SC e deixa idosa cadeirante ferida
Quinta, 25 de Janeiro de 2018 às 06:13
Mulher de 70 anos sofreu ferimento na cabeça após telhado da casa onde mora ser arrancado, em Marema. Vento chegou a 89 km/h na região.
Uma idosa de 70 anos ficou ferida após a casa onde ela mora ter sido destruída por fortes ventos no fim da tarde de terça-feira (24) em Marema, no Oeste catarinense. Segundo os bombeiros, ela estava no banheiro com a irmã durante a tempestade.

O vento na região chegou a 89 km/h, conforme registrado pela Epagri/Ciram em Chapecó, a cerca de 30 quilômetros do município. Outras duas casas da cidade também foram danificadas.

O atendimento à idosa Maria Salete Bertela ocorreu por volta das 18h, na Linha Carlos Gomes. O telhado da casa foi arrancado pelo vento e o madeiramento ficou espalhado em volta da casa.

“A tia é cadeirante, ela estava com a irmã, que é minha sogra, indo tomar banho, só elas em casa. Se estivessem no quarto não daria tempo de ir até o banheiro. Foi tudo muito rápido, foi um susto, mas elas estão bem”, conta Sidiane Provence, casada com um sobrinho de Maria.

Segundo ela, o marido estava no pátio da residência e foi atingido por algumas telhas, mas não se feriu. “Falei muito rápido com ele, que está lá porque destruiu a casa, o aviário. Elas agora estão na nossa casa em Xaxim e depois a tia vai ficar na casa de uma irmã em Marema, até arrumarem tudo lá”, conta Sidiane.

Ela diz que a cadeira de roda da tia também foi atingida e que ainda não sabe o valor estimado do prejuízo na propriedade.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Xaxim, o banheiro da casa foi um dos poucos cômodos que não foram destruídos.

A idosa sofreu um pequeno corte na cabeça, foi atendida no Pronto-Socorro de Xaxim e liberada logo depois. Os bombeiros não souberam detalhar qual objeto atingiu a idosa. A irmã dela não se feriu.

Ainda conforme os bombeiros, moradores disseram que viram um funil de vento se formar dentro do rio que passa próximo à residência destruída, além de rajadas de vento. Outras duas casas da localidade foram danificadas, mas ninguém se feriu.

Ainda no Oeste, em Quilombo, os bombeiros também foram acionados para cortar árvores caídas em estradas da cidade, além de auxiliar na retirada de lama em uma escola.

Já em Chapecó, dez casas também foram destelhadas e lonas foram distribuídas para as famílias afetadas. Em Vargeão, a Defesa Civil registrou pontos de alagamentos.

Chuva afetou diversas cidades
Além do Oeste, a Grande Florianópolis, o Norte catarinense, o Litoral Norte e o Vale do Itajaí também registraram problemas. Em São Francisco do Sul, por exemplo, teve destelhamentos no Centro da cidade e, em Florianópolis, árvores foram arrancadas. Em Balneário Camboriú, casas foram destelhadas e até a Câmara de Vereadores ficou danificada.
Fonte: G1
Imagens
Comentários