Policiais argentinos vão reforçar a Operação Veraneio em SC
Terça, 05 de Dezembro de 2017 às 16:18
Acordo de cooperação foi firmado entre o governo do estado e o governo da Província de Misiones\r\n\r\n
O governador Raimundo Colombo assinou nesta segunda-feira (4), o acordo de cooperação entre o governo do estado e o governo da Província de Misiones, na Argentina, além de um convênio técnico para viabilizar a vinda de policiais argentinos para a próxima edição da Operação Veraneio 2017/2018, com lançamento oficial previsto para o dia 15 de dezembro.

“Devemos receber cerca de 1,5 milhão de argentinos nessa temporada de verão. No ano passado foram 650 mil, um crescimento muito significativo. Então nós estamos cuidando, em conjunto, e agindo de todas as formas em uma questão básica que é a segurança pública na temporada de verão. Mas tratamos também de agilizar a passagem de fronteira que tem entre o Oeste e Misiones para que eles tenham duas alternativas. Tem Dionísio Cerqueira também que faz com que a gente consiga melhorar as questões de trafegabilidade”, explicou Raimundo Colombo.

A ideia é que os policiais argentinos atuem como observadores e elementos de ligação, auxiliando em ocorrências envolvendo turistas do país.

A expectativa é que os policiais argentinos fiquem sediados em Florianópolis e Balneário Camboriú.

“Para nós é muito importante colocar os nossos policiais aqui para ajudar a polícia catarinense, que faz um esforço muito grande, e nos sentimos no dever e na responsabilidade de colaborar com eles para que todos tenham um verão feliz e que voltem tranquilos para casa”, destacou o governador de Misiones, Hugo Passalacqua.

“Temos 246 quilômetros de fronteira com a Argentina, em dez municípios. Já na linha de fronteira em Santa Catarina são 82 municípios catarinenses com uma população de aproximadamente um milhão de pessoas. Por isso a importância desse termo de cooperação técnica com a polícia da Argentina”, enfatizou o secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba.

O objetivo do acordo também é estimular a integração e o desenvolvimento mútuo, buscando mais aproximação econômica e social entre as populações vizinhas, com ênfase nos municípios binacionais que compõem a faixa de fronteira.

Pelos próximos cinco anos, o acordo vai promover ações nas áreas de saúde, educação, infraestrutura e logística, desenvolvimento social, trabalho e habitação, desenvolvimento econômico sustentável e ecologia, agricultura, pecuária e pesca, vigilância sanitária, turismo, cultura e esporte, controle e segurança e assuntos de fronteira.

O documento reedita a cooperação entre os dois lados, iniciada em 2003.
Rádio Porto Feliz / Ascom Governo do Estado
Imagens
Comentários