Chapecó tem 25% da população no SPC
Terça, 21 de Novembro de 2017 às 11:12
Dívida na cidade soma R$ 54,5 milhões
Um levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Chapecó aponta que 47 mil pessoas estão com restrição de crédito no órgão, o que representa uma inadimplência de R$ 54,5 milhões.

_ É um número exorbitante, representa 25% da população, é muita gente _ avalia o presidente da CDL de Chapecó, Clóvis Afonso Spohr.

O problema é que estas 47 mil pessoas não conseguem mais comprar a prazo nas lojas. O diretor-executivo da entidade, Jean Zuanazzi, diz que essa alta taxa é fruto de um descontrole financeiro pessoal ou familiar.

_ Houve uma oferta de crédito muito grande e as famílias foram se endividando nos carnês ou no cartão de crédito e, quando surge um imprevisto ou perda de emprego, acabam não conseguindo pagar. Quem entra nos juros rotativos do cartão de crédito e acaba entrando em juros de 300% a 400% ao ano acaba ficando com uma conta impagável – avalia.

Uma pesquisa da Fecomércio SC apontou que os principais tipos de dívida dos chapecoenses são carnês (48%), cartão de crédito (42%), financiamento de casa (22%), crédito pessoal (18%), crédito consignado (16%) e financiamento de carro (13%). O número de famílias endividadas, segundo a Fecomércio, é 47%. Número inferior a Joinville (49%), Blumenau (51%), Itajaí (54%) e Florianópolis (82%). O estudo ainda mostra que 15,3% da população está com dívidas ou contas em atraso na cidade e 7,9% não têm como pagar.

Diante do cenário de elevada inadimplência, a CDL de Chapecó promove, em parceira com o Procon, de hoje até quinta-feira, o Resolva Tudo. O evento que será realizado no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes reunirá representantes de 30 lojas da cidade, três bancos e órgãos como Casan, Celesc e prefeitura para que a população possa resolver as pendências.

_ A ideia é que os devedores possam fazer uma proposta de quitação e os credores ofereçam descontos nos juros e multas para que as pessoas possam limpar os nomes, queremos resolver pelo menos 15% das pendências _ diz o presidente da CDL, Clóvis Afonso Spohr.

Quem tiver pendência com loja que não estiver no evento pode procurar a CDL que fará o contato com o credor para encaminhar a proposta. A feira ficará aberta das 8h às 18h.
Darci de Bona / Diário Catarinense
Imagens
Comentários