Caibiense é classificada no IV Concurso Estadual de Redação
Sexta, 17 de Novembro de 2017 às 10:23
Hellen Cristina Bison ficou em 5º lugar com a redação intitulada “Um novo sonho”
“Um novo sonho”. Este é o título da crônica escrita pela estudante Hellen Cristina Bison, de Caibi, que se classificou em 5º lugar no IV Concurso Estadual de Redação promovido pelo Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE), com apoio da Secretaria de Estado da Educação.

Escrita em primeira pessoa, a crônica tem como objetivo apresentar um problema escolar enfrentado diariamente pelos alunos e pelo corpo docente.

“Eu abordei os problemas na hora de realizar uma aula diferente. Por exemplo, quando utilizamos o projetor de vídeo – para apresentar trabalhos ou passar vídeos – ele não funciona corretamente, sendo que o tempo perdido é grande, o que acaba atrapalhando a aula e consequentemente, o conteúdo. E foi isso que eu abordei, através de um fato verdadeiro e me inserindo no texto”, afirma a aluna.

Conforme a professora orientadora, Darlise Vaccarin Fadanni, os diferenciais da crônica da estudante estavam na sensibilidade inserida, no fato corriqueiro vivido nas salas de aula e na proposta indireta no final do texto. Segundo ela, o assunto abordado é delicado, trabalha com segmentos humanos individuais, complexos e conflituosos, portanto, exigiu dedicação e cuidado ao escrever.

A participação no concurso ocorreu após o convite recebido do TCE através da ADR. Conforme a professora, o gênero textual estava sendo trabalhado em sala de aula e o concurso coincidiu, sendo inserido como proposta disciplinar.

“Essa foi uma forma de trabalhar mais afundo este gênero textual, sendo também uma forma de incentivar e motivar os alunos”, afirma a professora.

Em nível municipal aproximadamente 70 alunos participaram no concurso, no entanto, apenas dois foram selecionados – escritos pelas alunas Hellen Cristina Bison e Geovanna Rocha Scheidt - para concorrer em nível regional, onde apenas um era selecionado, respectivamente a crônica da aluna premiada.

Hellen afirma estar muito feliz com o resultado obtido.

“Eu não imaginava ser selecionada, sequer premiada. Então, estou muito feliz, é muito gratificante”, afirma a estudante.

Conforme a professora orientadora, “receber esse prêmio é muito gratificante, ele representa o quanto os alunos, professores e a direção acreditam no nosso potencial e eu sou muito grata por isso”, afirma.

Todos os premiados, acompanhados por um de seus pais, pelos professores orientadores e pelos diretores das respectivas escolas, serão contemplados com uma viagem a Florianópolis. Na Capital, participarão de atividades culturais e recreativas e também da solenidade de entrega de prêmios no dia 29 de novembro, às 16 horas, no TCE/SC.

Os alunos vencedores serão premiados com um notebook e um troféu; seus professores orientadores com um notebook; e as escolas receberão kits de livros de literatura, um projetor multimídia e um notebook.

As cinco crônicas vencedoras foram escolhidas a partir da avaliação de 35 trabalhos selecionados na etapa regional. A comissão julgadora foi integrada por representantes do TCE/SC. Participaram da seleção as redações escolhidas para representar 36 gerências regionais de educação (Gereds) e o Instituto Estadual de Educação, o maior estabelecimento de ensino da rede pública com sede em Florianópolis.

Classificação completa:
1º lugar: Felipe Frizon, 17 anos (Caçador)
2º lugar: Andrei Albani, 16 anos anos (Bom Jesus do Oeste),
3º lugar: Alana Bruna Fernandes Cecatto, 15 anos (Coronel Martins),
4º lugar: Amábile Paes Inácio, 16 anos (Joinville)
5º lugar: Hellen Cristina Bison, 16 anos (Caibi)

O Concurso

Aberto a estudantes do ensino médio (regular e EJA) da rede pública estadual, o concurso teve um público potencial de aproximadamente 228 mil alunos de 1.106 escolas. Tendo por tema “Transparência e Cidadania”, o certame, que faz parte do projeto “TCE na Escola”, objetivou promover o debate sobre a transparência como importante instrumento para que o cidadão possa exercer o controle da gestão pública. Visou também uma reflexão sobre a qualidade dos gastos dos governos e dos mecanismos de combate ao desperdício do dinheiro público, contribuindo para a consolidação de uma cultura de responsabilidade cidadã.
Jornal Oeste Popular
Imagens
Comentários