JBS fecha unidade e ao menos 740 devem ser demitidos
Sexta, 27 de Outubro de 2017 às 09:17
Encerramento da unidade representará queda de R$ 250 mil ao mês na arrecadação para o município
O frigorífico da JBS em Morro Grande, no Sul catarinense, começa a encerrar as atividades nesta quinta-feira (26), como anunciado pela empresa em agosto. Conforme o sindicato que representa os funcionários, ao menos 740 pessoas podem ser demitidas. Para o município, o fechamento representa queda de R$ 250 mil na arrecadação de impostos ao mês.

Os funcionários declararam que cerca de 500 postos de trabalho devem ser fechados nesta quinta. A expectativa é de que pelo menos os setores de estoque, manutenção e limpeza continuem funcionando até o dia 31 deste mês, quando as demissões podem chegar a 740. Apenas a produção de ração, onde cerca de 50 funcionários trabalham, deve permanecer em funcionamento.

“A JBS é nossa ajuda, se eu tivesse perdido o emprego aqui no setor de rações... estaria acabado”, declarou o auxiliar de limpeza Alisson Teixeira.

Administração da cidade será afetada

O fechamento de parte da fábrica representa queda de 80% na arrecadação do município, o que equivale a cerca de R$ 250 mil por mês, informou a prefeitura.

"Claro que, primeiro, a medida a ser tomada é enxugar a prefeitura com os cargos comissionados. Se ainda assim não tivermos resultado, podemos até ter que demitir funcionários efetivos ou contratados”, afirmou o prefeito Valdomir Rocha.

O fechamento afeta também cerca de 130 produtores de frango, porque não há mais a quem vender a produção.

“Eles [a JBS] estão desligando as pessoas, sem dar um aviso prévio de 60 dias, que seria a obrigação deles. Eles tiraram o nosso direito de criar uma cultura nova há 60 dias, quando era época de cultura e de plantio. Hoje, não dá mais para fazer nada. Até o ano que vem, a gente não tem como trabalhar mais em nada, a renda da gente ficou em zero”, disse o avicultor Luciro Onório.

Futuro

“A gente vai esperar um tempo e, dois meses depois, vai mudar daqui para outro município, porque aqui não há outro emprego”, declarou Eletricia.

Por nota, a JBS declarou que a decisão de encerrar o abate na unidade foi para otimizar e racionalizar a produção da companhia. A nota diz ainda que quem não optar pela transferência para outras unidades da empresa será desligado a partir do dia 1º de novembro.
NSC/TV
Imagens
Comentários