Com pênalti polêmico no final, Grêmio perde para o Bahia
Segunda, 25 de Setembro de 2017 às 11:36
Rodrigão converteu a penalidade no último minuto da partida
Há três jogos sem vencer e marcar gols no Brasileirão, o Grêmio perdeu a vice-liderança para o Santos com a polêmica derrota por 1 a 0 para o Bahia, com gol de Rodrigão, neste domingo, em Salvador. O resultado foi definido em pênalti irregular marcado pelo árbitro Luiz Flavio de Oliveira. A distância para o líder Corinthians agora subiu para 11 pontos. O time de Renato só voltará a campo no domingo, contra o Fluminense, na Arena, com a necessidade de vitória para recuperar a vice-liderança.

Com Arroyo e Jael como novidades, o técnico Renato escalou um "misto quente" na Fonte Nova. Mas, mesmo com sete titulares em campo, o Grêmio começou o jogo acuado, aceitando a pressão do Bahia, que briga para escapar da zona de rebaixamento.

O time gaúcho teve em Paulo Victor, que substituía Marcelo Grohe, uma figura de instabilidade nos minutos iniciais. A um minuto, Eduardo cruzou para a área, o goleiro escorregou ao fazer a defesa e quase entrou com bola e tudo para dentro do gol.

Com dificuldades para encaixar a marcação, o Grêmio proporcionava maior posse de bola ao Bahia. Aos seis minutos, o time da casa teve chance com Juninho, em arremate para a defesa de Paulo Victor. Aos nove, Mendoza foi lançado na área e só não concluiu por intervenções de Edilson e Paulo Victor, que, apesar de atrapalhadas, bloquearam a chance baiana.

Comandado pelo auxiliar Maurício Copertino, já que o técnico Preto Casagrande estava suspenso, o Bahia voltou a levar perigo aos 11. Foi quando Michel errou passe e entregou a bola a Rodrigão, que arriscou para defesa de Paulo Victor. Aos 14, Mendoza driblou Bressan na entrada da área e tinha o caminho livre para concluir, mas acertou em Vinícius, que estava impedido, e a bola foi para fora.

Depois de ver o Bahia jogar por 20 minutos, o Grêmio tomou a bola para si. A primeira chance saiu dos pés de Fernandinho, aos 26 minutos, em cobrança de falta por cima. Aos 28, outra oportunidade: Edilson ajeitou para Arroyo concluir por cima.

Antes do intervalo, o Bahia voltou a assustar. Aos 33, Juninho arrancou da intermediária e concluiu em cima de Bressan, que desviou pela linha de fundo. Aos 34, o volante Edson venceu Michel pelo alto e cabeceou para defesa de Paulo Victor.

O Bahia voltou para o segundo tempo com o argentino Allione no lugar de Vinícius. O Grêmio voltou mais disposto a ficar com a bola no pé. Ainda assim, o time de Renato tinha dificuldade em criar chances. Nem mesmo Arthur encontrava alternativas no meio-campo.

Ao colocar Edigar Junio no lugar de Zé Rafael, Maurício Copertino tornou o Bahia mais incisivo. Aos 15, o meia-atacante quase aproveitou falha de Kannemann para abrir o placar. E também cavou falta para Juninho, que cobrou perto do ângulo de Paulo Victor.

Para frear o Bahia, Renato mandou Patrick e Everton a campo nas vagas de Ramiro e Arroyo. E o Grêmio cresceu. Aos 27, Everton driblou Eduardo na ponta esquerda, entrou livre na área e chutou em cima de Lucas Fonseca, que desviou para fora. Em alta velocidade, Everton arrancou pela esquerda e cruzou na área para Jael aos 31. O centroavante, em sua primeira participação no jogo, ajeitou para Patrick, que encheu o pé e acertou o travessão.

Mas já nos acréscimos, aos 47, Edílson escorregou dentro da área, mas não encostou em Allione, que caiu sozinho. Ainda assim, a arbitragem marcou pênalti. Na cobrança, Rodrigão mandou no canto de Paulo Victor e definiu o placar.
Gaúcha ZH
Imagens
Comentários