Gás de cozinha deve subir e terá o maior reajuste desde junho
Quarta, 06 de Setembro de 2017 às 07:24
Porcentagem deve ser em torno de 15%
O valor do gás doméstico (GLP) deve subir novamente a partir desta terça-feira, dia 5. O reajuste mensal de setembro, anunciado pela Petrobras, deve ficar em torno de 15%, o mais alto desde junho, data em que a estatal alterou a política de preços e a indexação passou a ser mensal.

Em junho a Petrobras anunciou reajuste de 6,7% no gás doméstico. Em julho o índice foi de 4,5% negativo. Em agosto, 6,9%. O acumulado nos três meses foi alta de 8,93%. A orientação da Petrobras é que os revendedores mantenham “seus estoques cheios”.

Desde junho, a Petrobras passou a anunciar em todo dia 5 a correção mensal no valor do GLP-P13, conhecido como gás de cozinha ou doméstico. O preço final passou a levar em conta as cotações no mercado internacional. Até maio de 2017, a estatal adotava uma política que evitava o repasse da volatilidade do câmbio e das cotações internacionais no mercado interno. Por isso, geralmente, fazia-se uma correção anual.
O valor do botijão ao consumidor é formado pelo preço da Petrobras, equivalente a 27% do total, bem como tributos estaduais e federais e margens de distribuição e revenda, que respondem por 73% do preço.
Oeste Mais
Imagens
Comentários